Santa Rita - Teatro do Oprimido

SANTA RITA – VILA VELH

NO PALCO DA VIDA EU DEIXO DE SER PLATEIA: TEATRO DO OPRIMIDO COMO FERRAMENTA DE PROTAGONISMO SOCIAL

O presente projeto, coordenado pela assistente social Jaqueline Loureiro Pereira, tem como objetivo oferecer oficinas de Teatro do Oprimido (TO) para crianças e jovens do Bairro Santa Rita, no município de Vila Velha. Sendo assim, são utilizadas técnicas e exercícios do método por meio da vivência teatral, permitindo o acesso à cultura e arte para jovens residentes nos bairros periféricos e com alto índice de violação de direitos e violência, e que possuem pouco ou nenhum acesso à arte e cultura.

A escolha do teatro como método visa diversificar e ampliar a oferta de arte e cultura tradicionalmente oferecidas nessas comunidades, tendo em vista o Teatro do Oprimido como arte transformadora e que promove a democratização desses meios. Com as oficinas busca-se explorar o método utilizando diferentes exercícios, jogos e técnicas teatrais que visam à desmecanização física e intelectual de quem o pratica. Para tanto, as ações são concentradas sobre a dramaturgia do Teatro Forum.

A partir da condição de “espectator”, quem vê uma peça é chamado a vir ao “palco” e apresentar suas impressões possíveis para o “problema” ali apresentado. Dessa forma, esse método apresenta um grande trabalho social, político e educativo. As oficinas visam estimular o potencial criador e artístico dos participantes. A partir de questões propostas pelo grupo são montadas cenas de Teatro-Fórum. Concomitantemente são oferecidas oficinas sobre a Estética do Oprimido - PALAVRA, SOM E IMAGEM - que auxiliam na montagem das cenas, bem como no estímulo à produção artística do grupo, por meio da música, poesia/ produção de textos e artes visuais, reforçando o conceito tão difundido por Boal.

AÇÕES DE FORMAÇÃO

O projeto inclui a aplicação das Oficinas de Teatro Forum, Oficina de Musicalização (SOM), Oficina de Produção Literária (PALAVRA), Oficina de Artes Visuais (IMAGEM), Oficina de Jogos Teatrais para educadores, Apresentação em Circuito Popular 1 (Santa Rita, Alecrim, Vila Garrido e Primeiro de Maio), Apresentação em Circuito Popular 2 (Grande São Pedro) e Apresentação no Teatro, contemplando, ao todo, 900 participantes.

NO PALCO DA VIDA EU DEIXO DE SER PLATEIA: TEATRO DO OPRIMIDO COMO FERRAMENTA DE PROTAGONISMO SOCIAL

Contato:

Facebook - https://www.facebook.com/Teatro-do-Oprimido-Projeto-Ocupa%C3%A7%C3%A3o-Social-1671035216530209/

EQUIPE

Jaqueline Loureiro Pereira - Assistente social, mediadora, oficineira de Teatro do Oprimido e produtora;

Maria Aidê Malanquini - Jornalista, fotógrafa, assistente de produção e

oficineira de Teatro do Oprimido;

Edson Nascimento - Oficineiro Musicalização (SOM);

Janio Marcio da Silva - Oficineiro Criação Literária (PALAVRA)

Rodolfo Talles Pinheiro Birchler - Oficineiro de Artes (IMAGEM)

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard