23/11/2021 18h12

Novembro Azul: equipe da SEDH se une para divulgar campanha

A equipe da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) aderiu à campanha “Novembro Azul”, da Secretaria da Saúde (Sesa), e, nessa segunda-feira (22), se vestiu de azul como forma de conscientização sobre o tema. A iniciativa tem como objetivo alertar os homens para a importância de cuidar do corpo e da mente. 

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, avaliou a campanha como muito importante pelo fato de a prevenção e o diagnóstico precoce ainda serem os mais essenciais para o combate de todas as doenças, inclusive do câncer de próstata.

“No mês passado, realizamos uma conscientização sobre o ‘Outubro Rosa’ e no ‘Novembro Azul’ não poderia fazer diferente. É preciso conscientizar o público masculino que ainda tem uma resistência maior na hora de procurar um médico, por uma questão cultural que precisa mudar. O caminho para se conseguir isso, enquanto poder público e sociedade, é o exemplo da educação”, destacou a secretária.

Câncer de próstata

De acordo com a Secretaria da Saúde, ao todo, no Estado, foram realizados de janeiro a agosto de 2021, 15.094 procedimentos ambulatoriais de câncer de próstata. Foram feitas 788 biópsias de próstata, 2.674 ultrassonografias de próstata (via abdominal) e 757 ultrassonografias de próstata (via transretal). Em relação aos procedimentos cirúrgicos, foram realizados um total de 343.

A obesidade, o estilo de vida e a incidência familiar hereditária são alguns fatores que se somam e podem levar a este tipo câncer. Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e, quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Os sintomas são vontade de urinar frequente, com dor ou ardor; fluxo urinário fraco ou interrompido; presença de sangue na urina e/ou no sêmen; impotência.

Infarto

A segunda maior causa de mortes entre os homens no Estado está relacionada às doenças do aparelho circulatório. De janeiro a agosto de 2021, foram registrados 551 óbitos. Em 2020, foram 857, e, em 2019, 832 óbitos. A maioria dos óbitos ocorreu entre homens na faixa etária de 50 a 59 anos.

O infarto é uma doença com causas multifatoriais, ou seja, múltiplas causas. Entre elas estão a hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol e triglicerídeos elevados, uma vida sedentária e também o histórico familiar.

Levar uma vida com hábitos saudáveis de alimentação, prática de exercícios e cuidados é essencial, tendo a mudança de estilo de vida tida como a principal atitude que o paciente pode tomar para se prevenir.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da SEDH
Juliana Borges
(27) 3636-1334
juliana.paiva@sedh.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard